19 janeiro 2009

O longo Inverno das Cegonhas-brancas no Norte de Portugal

Cegonhas-brancas (Ciconia ciconia) pousadas no ninho em pleno mês de Janeiro, próximo a uma aldeia de montanha do Parque Natural de Montesinho.

Há cada vez mais Cegonhas-brancas (Ciconia ciconia) na Península Ibérica e muitas escolhem abdicar da migração outonal e permanecer entre nós nestes meses frios. Tal é mais comum no Centro e Sul de Portugal contudo, nos últimos anos, este mesmo fenómeno tem-se verificado no Norte do país e inclusive em zonas de montanha.

No Parque Natural de Montesinho o presente Inverno tem obedecido aos padrões habituais, ou seja, sucedem-se os nevões e as temperaturas mínimas não ultrapassaam consecutivamente valores negativos. O Rio Onor, por exemplo, na zona oriental do parque encontra-se praticamente gelado à passagem pela aldeia com o mesmo nome. Causa por isso alguma surpresa constatar que enquanto neva um irredutível casal de cegonhas-brancas permanece imóvel no seu ninho em plena aldeia de Gimonde aguardando por uma meteorologia mais benévola. Constituirá este um exemplo das alterações climáticas e da capacidade adaptativa da fauna a novas  condições ambienciais? Ou será que no passado, quando as populações de cegonha-branca eram igualmente densas, este fenómeno já se verificava?

Não sei a resposta mas espero que a estratégia resulte... na Primavera darei conta do que sucedeu a este casal.

7 comentários:

Tiago Rocha disse...

Desconhecia este fenomeno tão a norte.
De facto são mesmo irredutiveis.

Maria Rego disse...

É muito interessante mesmo! Já há dois anos vi, em pleno Inverno, um casal de cegonhas em Figueira de Castelo Rodrigo, também estranhei o facto!

Marco disse...

Em Chaves, já há pelo menos uns 6 ou 7 anos que as cegonhas recomeçam a reconstruação dos ninhos em finais de Novembro, princípios de Dezembro.
No princípio deste mês, uns dias antes de uns nevões, observei um casal em plena cópula!

Anónimo disse...

É preciso não esquecer que, ao contrário do que normalmente se diz, as cegonhas não migram em função do frio ou do calor, mas sim em função do reflexo desses nas espécies de que se alimentam. Isto é, se apesar do frio continuarem a subsistir pequenas cobras, lagartos, sapos e alguns pequenos mamíferos, etc, não há motivo para elas se mudarem.

Mas já repararam (pelo menos na zona da Beira Interior) que no Verão as ditas cegonhas praticamente desaparecem? Será que o Estio tem sido demasiado seco e faz desaparecer as espécies de que elas se alimentam, que só voltam a surgir quando aumenta a humidade a partir do Outono com as primeiras chuvas?

Yzark

Anónimo disse...

Meu caro Yzark, eu estou na beira interior e ao pé de minha casa, ao fim da tarde, estão centenas, isso mesmo, centenas de cegonhas a pelo menos dois meses que elas se juntam ao fim da tarde, é impressionasse e bonito de se ver

Dan disse...

Aqui por Bragança já não as vejo desde Julho, inícios de Agosto. Normalmente voltam a aparecer em Janeiro.

Saraiva disse...

Boa noite
Queria dar-lhe os meus parabens pelo excelente blog!
Este post das cegonhas chamou-me a atenção...será que esta estadia aumentada das cegonhas não trará prejuizo para especies residentes? Já ouvi dizer que por vezes as cegonhas atacam e chegam mesmo a matar várias especies de aves aquaticas...Será qie as cegonhas poderão por em risco especies autoctones?