11 junho 2006

Os pombais


Em Trás-os-Montes é frequente encontrarmos dispersos pela paisagem pombais como o retratado na foto acima: no Nordeste Transmontano existem mais de 3500 destas estruturas.
Começaram a ser construídos no início do século XIX e tinham como principais funções a produção de estrume de pombo (ou "pombinho") e a produção de carne. Devido ao exôdo rural da segunda metade do século XX e à caça desregulada verificou-se um abandono progressivo destas edificações encontrando-se actualmente muitos deles em ruínas.
Numa excelente medida de conservação da natureza e do património cultural, o Parque Natural do Douro Internacional iniciou em 1997 a recuperação de 25 pombais. Posteriormente apoiou a criação da PALOMBAR (palavra que significa pombal em mirandês), ou seja a associação dos proprietários de pombais tradicionais do Nordeste Transmontano, que tem como principal objectivo precisamente "recuperar, conservar e revitalizar" estas estruturas.
Para além do embelezamento da paisagem e da recuperação das populações de Pombos-das-rochas (Columba livia) as principais beneficiadas deverão ser as aves de rapina, como a ameaçada Águia de Bonelli (Hieraaetus fasciatus), que assim veêm aumentar a disponibilidade das suas potenciais presas.

2 comentários:

Pedro Bento disse...

Olá.
Tens um blog muito fixe.
Ontem após ver o endereço no programa Biosfera no canal 2:
decidi fazer-te uma visita.
Muita informação com grande qualidade.

Estou a começar um projecto fotográfico sobre os pombais em Portugal, não os pombais actuais dos columbófilos mas os pombais antigos existentes nas herdades e em algumas vilas portuguesas.

Alguns construidos com grande perícia. A maior parte eram construidos com o propósito de albergar pombos para alimentar as casas feudais e para a caça ao pombo também.

Cumprimentos.

Pedro Bento

www.myworld.com.sapo.pt
www.1000imagens.com/ronin

ana, sempre!!! disse...

Muitíssimo interessante. Parabéns.
Acabei de ver na televisão e resolvi procurar na net.
abraço
ana