18 outubro 2007

Plano de Ordenamento do Parque Natural de Montesinho

Natureza preservada e horizontes sem fim...
Qual o valor turístico desta realidade? Não tem preço! As gentes de Bragança preparam-se para condenarem
à desertificação definitiva as Serras de Montesinho e da Coroa ao pretenderem a instalação de gigantescos parques eólicos nesta paisagem belíssima.

Terminou ontem, dia 17 de Outubro, o período de discussão pública do Plano de Ordenamento do Parque Natural de Montesinho. Trata-de de um documento fundamental pois entre outras importantes determinações dele dependerá a eventual exploração ou não de energia eólica no âmbito da área protegida.
Transcrevo de seguida o meu contributo pessoal para a discussão pública sobre o Plano de Ordenamento.

"O Parque Natural de Montesinho constitui um dos mais belos locais de Portugal. O valor da sua paisagem é inquestionável e o potencial turístico que encerra representa porventura a principal mais valia do Distrito de Bragança.
A exploração sustentada de um turismo de qualidade que inclua a recuperação arquitectónica das aldeias e a preservação do meio natural é o maior garante da criação de postos de trabalho para a população local e a única forma de deter o declive populacional de que padece a região.
Deve ser portanto proibida a instalação de torres eólicas no âmbito do Parque Natural de Montesinho. A sua edificação acarretaria de forma definitiva a perda do valor da paisagem e condenaria as povoações a uma desertificação inevitável.
Os parques eólicos, por maiores que sejam, apenas criam postos de trabalho durante a sua instalação. Uma vez concluídos poucos empregos proporcionam para os habitantes das aldeias afectadas. Neste caso em particular a situação seria ainda mais gravosa pois condenar-se-iam ao encerramento os alojamentos rurais actualmente em exploração. Por acaso alguém acredita que continuariam a chegar turistas das cidades do litoral para visitar uma paisagem industrializada em pleno Montesinho? Não é precisamente um ideal de aldeias e Natureza preservadas que atraem visitantes a Bragança? Que sentido faria a instalação de torres eólicas nas mais belas praias algarvias ou próximo a locais tão emblemáticos como Almourol ou Alcobaça?
Os rendimentos que provenham da implantação de parques eólicos na mais extraordinária paisagem montanhosa do país terão a médio prazo um preço demasiado elevado: condenarão ao desaparecimento as aldeias das Serras de Montesinho e da Coroa."

6 comentários:

Grizzly disse...

essa é a opinião de todos aqueles que conseguem ver a médio/longo prazo. mas temo que os políticos que nos governam não tenham essa capacidade. pelo menos o icnb concorda com esta posição... vamos aguardar!
1 abraço
http://trilhosemarcas.blogspot.com

Zoelae disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zoelae disse...

Partilho da mesma opinião que vocês.
A situação está complicada, agora até a Quercus é a favor de eólicas. Já expressei o meu apoio pela posição que tomou a Montesinho Vivo em relação ás eólicas...
(tb sigo atentamente a situação no meu blog: www.pnmontesinho.blogspot.com)

Anónimo disse...

observações totalmente correctas; concordo plenamente

Tiago Afonso disse...

O futuro de Montesinho, tal como todo o interior do pais terá de passar obrigatóriamente a médio/longo prazo pelo turismo rural.

Vamos continuar a lutar para que nada contrário a isto aconteça.

http://direitaporlinhastortas.blogspot.com

Cumprimentos,
Tiago Afonso

Anónimo disse...

Num parque natural com o de Montezinho nao deveria ser permitido a instalacao de torres eolicas assim como construcoes de outros tipos , ou se tem parques naturais puros e NATURAIS que e disso que se tratao ou nao se tem nada . Quanto ao turismo rural sim desde que se faca nas construcoes esistentes e se retaure o patrimonio esestente com os valores tradicionais locais , pois a entrudocao de novos empreendimentos com uma estetica fora do contexto local deve ser rigorosamente excluido do parque NATURAL DE MONTESINHO, e ai nesse aspecto o que nao faltao em Portugal sao lobos empresarios com um feros apetite para mega projectos que so os favorece a eles e dao um pessimo servico ao meio anbiente , se o querem faser que o facao com o respeito devido das popolacoes locais ,meio anbiente e istorico .