24 agosto 2009

Amieiros centenários num vale remoto

Águas frias e rápidas com um bosque ribeirinho no seu apogeu, ou imagens de um Portugal superior.

Exemplar de Amieiro (Alnus glutinosa) centenário, num vale paradisíaco.

O perímetro do tronco deste amieiro atinge vários metros.

Raízes "embebidas" em água cristalina, num local recôndito do vale.

Primeiro atravessa-se um extenso carvalhal de Carvalho-negral (Quercus pyrenaica), depois prados há muito abandonados do seu propósito agrícola e finalmente vislumbra-se o vale. Poucos lugares como este ainda restam na Península Ibérica: um rio de águas translúcidas envolvido por uma galeria ripícola na qual predominam Amieiros (Alnus glutinosa) centenários!
Caminhar ao longo do vale corresponde a uma viagem no tempo, pois a cada curva do curso de água sucedem-se as árvores monumentais. Esta galeria lenhosa ribeirinha, que durante séculos escapou ao fogo e ao machado do Homem, fornece matéria orgânica em abundância ao leito fluvial. Cria assim as condições para o estabelecimento de colónias de microorganismos decompositores e de invertebrados aquáticos, base da alimentação de aves tão raras como o Melro de água (Cinclus cinclus).
Tão antigo e tão frágil (motivo pelo qual não revelo a sua localização, que me perdoem os leitores), este ecossistema constitui uma amostra insuperável  do que o nosso país tem de melhor...

10 comentários:

Tiago Rocha disse...

Simplesmente espetacular.
Faz lembrar aqueles contosde fabulas de antigamente.
Fazes muito bem em nao revelar o local.

Cada post teu, é uma alegria para mim.
Um abraço e obrigado por me teres transmitido praticamente tudo aquilo que hoje sinto pela fauna ibérica.
Obrigado Miguel.

Anónimo disse...

Wise choice!
This should be a lost spot!

Anónimo disse...

Whoo...
lindo simplesmente lindo!

rui faria disse...

QUE ASSIM SE CONSERVE PARA TODO O SEMPRE!

João Pereira disse...

Realmente há maravilhas que é melhor ninguém conhecer. Excelente retrato do melhor que a Natureza tem para nos dar em Portugal!

Victor Alves disse...

Essas fotos fazem-me lembrar um rio da região ocidental do PNM, certamente não será esse, existem varios rios no PNM que ainda conservam tais características.

Dan disse...

Um local magnífico.

Anónimo disse...

Muito BEM não dessifrar o nome para não irem para la fazer as M***** que fazem nos outros lugares!! Desculpem-me mas é a verdade!
Grande retrato de um pais com quase nenhuma extensao natural (APLAUSOS)

Anónimo disse...

"decifrar"

rui disse...

Ainda bem que à lugares assim..conheço o local perfeitamente..é sem duvida paradiziaco.. o nordeste é isto mesmo..