03 novembro 2009

Alcateia de Bragança - seguimento durante o ano 2008 (parte 3)


A poucos quilómetros da cidade de Bragança existe um local partilhado em simultâneo por 2 "mitos" da Fauna Ibérica: o Lobo (Canis lupus signatus) e a Marta (Martes martes), conforme as imagens documentam.

Resultados

Esforço de campo

Durante o ano 2008 foram realizadas 12 deslocações à área de estudo e percorridos a pé cerca de 47 km. Foram colocadas 24 estações fotográficas (número máximo de câmaras colocadas em simultâneo = 2) correspondendo a um total de 616 dias de amostragem. Realizaram-se 3 estações de escuta.

Percursos realizados

A variação da detecção de sinais indirectos de presença de lobo ao longo do ano 2008 encontra-se representada no gráfico 1.

Gráfico 1

Constata-se que a alcateia residente marcou de forma contínua o seu território. Esta marcação foi mínima durante o inicio do período de criação (Março, Abril e Maio), atingindo o máximo aquando das primeiras deslocações das crias de ano (Setembro).
Foram detectados 27 dejectos de lobo, a maioria composto por pêlos de javali (51,8%; número - 14). Apenas foram identificados restos de cervídeos em 25,9% (número - 7) dos dejectos analisados.

3 comentários:

Anónimo disse...

Fantásticas fotografias!

É muito bom sabermos que as nossas florestas albergam ainda estes animais selvagens.

Carlos Rio disse...

Magnífico blog.
Parabéns por este trabalho fantástico.
E então os trabalhos do Lobo, fascinam-me. É um animal magnífico, que já tive o prazer de ouvir na Peneda.

Gonçalo Vaz - 4ºB disse...

Como apaixonado por tras-os-montes fico muito contente por saber que ainda existem lobos nas terras transmontanas e que ha quem se preocupe em estuda-los e zelar pela sua preservação.
Parabens e continuação de bom trabalho.

www.tradicoesememorias.blogspot.com