22 março 2006

Queimadas

Incêndio em Fevereiro num dos vales mais remotos do Parque Nacional da Peneda-Gerês

Nestes dias caminhando pelas serras do Norte de Portugal podem-se observar várias colunas de fumo elevando-se no céu. Correspondem a dezenas de fogos diários, na sua maioria ateados pelas populações locais (principalmente pastores) mas também pelas autoridades competentes (Serviços Florestais). Pretende-se com estas queimadas intencionais renovar os pastos ou então queimar áreas de "mato" com vista a prevenir os grandes incêndios de Verão.
Os resultados desta actividade contudo são no mínimo controversos. Primeiro porque queimar as mesmas áreas ao longo de anos não renova os pastos, antes acaba por esgotá-los. Depois porque ao incendiar "simples matos" se está na realidade a destruir zonas de regeneração de vegetação autóctone bastante mais ricas para a nossa fauna do que as monoculturas de Pinheiro-bravo ou Eucalipto.
Em Portugal infelizmente as montanhas estão associadas ao fogo... em qualquer altura do ano!

4 comentários:

william disse...

Fotografia espectacular! Embora não o tema...

CQ disse...

Em Portgal não se dá valor aps bens mais preciosos que a Mãe Natureza nao dá sem exigir nada!

Profundezas disse...

Por curiosidade, esta parede que se vê na foto, resulta ser a maior parede de escalada em Portugal, chama-se Nevia, tem mais de 500m em placa de aderencia de granito. Fabulosa!

miguel pimenta disse...

Até pode ser a maior parede de escalada. Só que a escalada nesta parede não é autorizada pelo regulamento do PNPG, e muito bem.