27 outubro 2010

Seguimento de duas alcateias durante o ano 2009 (1)

Exemplar adulto de Lobo-ibérico (Alcateia de Bragança Norte) fotografado no interior de um pinhal ao início da tarde.


Desde 2006 que elaboro para o Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) um relatório anual de seguimento de uma Alcateia do Distrito de Bragança (para ler a versão simplificada desses relatórios tecle com o botão direito do rato por cima de cada ano respectivo: 2006, 2007, 2008).

No ano de 2009 o esforço de campo foi consideravelmente superior a anos anteriores, incluindo o grupo familiar de Lobos-ibéricos (Canis lupus signatus) que ocupam o território imediatamente a Sul da alcateia já conhecida.

Doravante os grupos familiares estudados serão referenciados como Alcateia de Bragança Norte e Alcateia de Bragança Sul.


Alcateia de Bragança Norte (2006 - 2008)

Ao longo dos últimos 3 anos a ocupação do território e o sucesso reprodutor da Alcateia de Bragança Norte foi o seguinte:

2006 – reprodução confirmada (através da audição de uivos das crias e adultos) num pequeno afluente da margem esquerda do Rio Sabor, a cerca de 2 quilómetros (km) da povoação mais próxima.

2007 – alcateia detectada contudo não se confirmou a sua reprodução. Refira-se que em Abril desse ano verificou-se um incêndio de proporções consideráveis próximo ao local habitual de cria.

2008 – reprodução confirmada (registos fotográficos das crias e audição de uivos de adultos e crias), novamente num pequeno afluente da margem esquerda do Rio Sabor. O número estimado de crias foi de 3.

(continua no próximo post)

3 comentários:

Diogo Oliveira disse...

mt fixe a fotografia e excelente registos ;)

Jorge disse...

Mais uma vez parabens pelo excelente trabalho.
Cumprimentos.
Helder Castro

Anónimo disse...

MORAIS, A. P., B.I. do Lobo. 2ª edição, Apenas Livros, Lda., Lisboa, 2005, p. 35
ISBN: 972-8777-33-7

Muito bom o seu blog! Continuarei a acompanhá-lo. Deixo ali acima uma sugestão de leitura sobre este animal fantástico, que tanto tem sofrido às mãos dos medos do Homem.